CHARCOS TEMPORÁRIOS      
   

de ocorrência de plantas em toda a sua área e ausência de estratificação da temperatura da água e de formação de ondas. Podem ser formados através de processos naturais, geo-lógicos, ecológicos ou, mais vulgarmente, como resultado de atividades humanas, intencionais ou não. Os charcos podem apresentar níveis de biodiversidade muito superiores quando com-parados com grandes massas de água, como lagos e lagoas, podendo mesmo considerar-se hotspots de biodiversidade em termos locais.

Junto às margens do Rio Uíma é possível observar em vários locais charcos de vários tamanhos e com elevada biodiversidade.

 

 
 

Os charcos são massas de água parada ou de corrente muito reduzida, de caráter permanente ou temporário, podendo ter vários tamanhos, compreendidos entre o tamanho de uma poça e inferior a um lago. Diferenciam-se dos lagos e das lagoas pela sua baixa profundidade, pene-tração total da luz na água, possibilidade